Blog da Folhinha

Um espaço de interação com a criança

 

Sábado, 31/7, na Folhinha

    Reprodução

Onde está a matemática?
No xadrez, no cinema, na poesia: ela está mais presente na sua vida do que você imagina!

Estreia
Saiba mais sobre o novo programa da TV Rá Tim Bum, que traz cientistas malucos

Enigma
Sou bravo, mas cuido bem dos meus filhotes. Quem sou eu?

Mapa do Brincar
Conheça a brincadeira "chica, chica, bum"

Escrito por Gabriella Mancini às 10h27

Comentários () | Enviar por e-mail | Bastidores | PermalinkPermalink #

Música e matemática?

Imagem Divulgação

Na Folhinha deste sábado você confere uma reportagem sobre matemática e descobre que ela não é nenhum bicho de sete cabeças: está mais presente na sua vida do que você imagina. Nos jogos, como xadrez, na poesia e até na música.

O músico e compositor Fernando Salem (autor, entre outros, das canções do CD “Cocoricó na Cidade”), explica a relação entre música e matemática:

“Uma música dura um tempo. Diferente da pintura ou escultura que está no espaço, independente do tempo. É a matemática nos ajuda a medir o tempo. Anos, meses, semanas, dias, horas, minutos e segundos.

Mas o tempo da música não se divide apenas com as medidas do relógio. Os músicos usam uma medida que se chama compasso. O compasso divide a música em pedacinhos separados por cada "tempos forte". Mas como percebemos o tal de "tempo forte"?

Quando nós escutamos uma música e batemos o pé, ou temos vontade de bater palma no ritmo, estamos sentindo o "tempo forte" dela. Uma pulsação como a batida do coração.

Entre um tempo forte e outro, temos um compasso. O compasso pode ser dividido em 2,  3 ou 4 tempos. Depende do ritmo. O samba se divide em compassos de 2 tempos. A valsa em compassos de 3. E o rock, o rap e o blues são divididos em compassos  4.

Para escrever e ler uma música, os músicos escrevem uma partitura. Se olharmos uma partitura, veremos umas barrinhas que dividem os compassos. Entre elas estão cada nota musical no seu tempo exato.” 

Viu só? Não é à toa que matemáticos como Albert Einstein estudaram música.

Escrito por Gabriella Mancini às 10h23

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sábado, 24/7, na Folhinha

Reprodução
 

Quando a noite chega...
Descubra tudo o que rola nos acampamentos de férias quando as lanternas se acendem

Feijõezinhos mágicos
Saiba quem são os Mighty Beanz, que estão na disputa dos bonequinhos colecionáveis

Enigma
Tenho asas bem velozes, mas não tenho ossos. Quem sou eu?

Dicas de cinema
Vem aí a 18a edição do Anima Mundi. Confira os destaques

Escrito por Gabriella Mancini às 22h15

Comentários () | Enviar por e-mail | Bastidores | PermalinkPermalink #

Amassando o Shrek

Foto Divulgação

No filme "Shrek Para Sempre", em cartaz nos cinemas, Shrek deseja voltar a ser um ogro temido.

Com o Baldão do Ogro (Sunny Brinquedos; R$ 29,90), um kit com massa de modelar, você pode transformá-lo em temido, em bonzinho, em engraçado, no que você quiser. Basta usar a criatividade e modelar as massinhas, que vêm em 20 cores diferentes. Se preferir, pode usar os modelos que vêm na tampinha de cada pote: tem coração, flor e estrela, entre outros.

"Adorei. Brinquei com mais dois amigos. Inventei várias formas, um caracol, um burro, e fiz também o Shrek. Ficou parecido com o do desenho."
LEONARDO SILVA MARTINS, 8

Escrito por Gabriella Mancini às 14h57

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sábado, 17/7, na Folhinha

Reprodução

Capa
Aprenda mais sobre o mundo das cavernas

Figura
Filhas do navegador Amyr Klink lançam livro e dão palestras

Dúvida Animal
Sou grandão, mas dizem que tenho medo de rato. Quem sou eu?

Fenômeno
Depois do sucesso do polvo vidente Paul, saiba mais sobre esses animais, que estão entre os mais inteligentes do planeta

Escrito por Gabriella Mancini às 10h24

Comentários () | Enviar por e-mail | Bastidores | PermalinkPermalink #

Tanglewreck, o guardião do tempo

Foto Divulgação


O blog da Folhinha é um espaço para você enviar críticas, redações, poesias, desenhos e o que mais quiser.

Confira agora a crítica que a leitora Vitória, 12, escreveu sobre o livro "Tanglewreck, o Guardião do Tempo" (ed. Rocco; R$ 49):

"Tic, tac, tic, tac. Esse som não saiu da minha cabeça até eu acabar o livro. Não é pra menos, pois é o compasso do tempo que comanda e 'enlouquece' toda a história. também pontuada por um desafiador enigma a ser desvendado.

Assim, a autora se revela uma verdadeira mestra na arte de prender o leitor. E como ela me prendeu! Não conseguia parar de ler.

Adorei a história, que também é cheia de ação, suspense, aventura e muito criativa. Outro mérito da autora é o modo como descreve as cenas, cheias de detalhes, porém envolventes.

O tempo realmente enlouquece na história: os relógios ficam malucos, alterando a duração dos dias, minutos, segundos... Já pensou não ter mais noção nenhuma das horas, ou em que dia, mês ou ano estamos?! Ou, que tal estar voltando da escola e, de repente, ser pego por um tornado do tempo e viajar pela estrada estelar até chegar a outro século?

Tudo isso acontece com os personagens do livro por causa de nós mesmos, seres humanos, que nunca temos tempo para nada. E é por meio dessa verdadeira relíquia, o tempo, que ninguém parece ter, que Abel Darkwater e Regalia Mason (os vilões da história) querem dominar o mundo. Daí, então, eles precisarem do 'guardião do tempo'.

Será que é hora de mudarmos? Ou teremos que comprar o tempo, assim como o planejado pela terrível Regalia Mason?

VITÓRIA DELL’ARINGA ROCHA, 12

Para mais dicas de livros, confira a seção PRATELEIRA no site da Folhinha: www.folha.com/folhinha

Escrito por Gabriella Mancini às 19h24

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sábado, 10/7, na Folhinha

Reprodução

Férias imaginárias
Oito crianças contam como seriam suas férias em lugares imaginários

Dúvida animal
A coruja parece girar o pescoço dando uma volta inteira. Como ela faz isso?

Diário de um banana
Conheça o diário de Greg, que conquistou meninos e meninas com suas trapalhadas

Figura
Conheça a menina Jaíra Souza, 11, contadora de histórias

Escrito por Gabriella Mancini às 08h30

Comentários () | Enviar por e-mail | Bastidores | PermalinkPermalink #

Skate de dedo

Fotos Divulgação

Essa é uma ideia para quem acha skate uma boa invenção, mas não tem coragem para usá-lo.

O Tech Deck é uma coleção de skates de dedo (ou fingerboards), com rampa e tudo. A ideia é fazer manobras usando apenas dois dedos.

Eles são vendidos separadamente ou em kits (Long Jump; Skate Shop: R$ 87,99; Collector Series: R$ 44,99; Bild a Park: R$ 39; Vert Ramp: R$ 169). Agora você pode levar tombo sem se machucar!

Confira a opinião de quem testou o brinquedo:

Eu gostei. A rampa, o skate especial e as peças montadas são bem legais. Os skates têm diversas cores para você escolher na hora de brincar; isso foi bem interessante.
ENZO CARINI, 10

Escrito por Gabriella Mancini às 16h46

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sábado, 3/7, na Folhinha

Reprodução

Viagem proibida
Visitamos o parque de Harry Potter, que tem como principal atração um passeio poor Hogwarts

Novidade na TV
Pilotos de carros mutantes são os heróis que estreiam no canal pago Cartoon Network

Dúvida animal
Para me comunicar, dou umas piscadas no escuro. Quem eu sou? Descubra na seção "Dúvida Animal"

Contos da taba
Na seção "Figura", conheça dois irmãos guaranis e seus contos 

Escrito por Gabriella Mancini às 17h37

Comentários () | Enviar por e-mail | Bastidores | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Blog da Folhinha O blog da Folhinha é um espaço virtual para interação das crianças com o suplemento impresso publicado pela Folha de S.Paulo aos sábados. É produzido pela editora, Patrícia Trudes da Veiga, pela editora-assistente, Gabriela Romeu, além de outros colaboradores.
Mapa do Brincar

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha Online. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha Online.